Apenas 3 entre 1.748 aprovados na UFF pelo Sisu passaram sem bônus, entre eles, o nosso aluno, Caio Reis Costa Mattos.
Últimas Notícias

A Universidade Federal Fluminense (UFF) divulgou em seu site oficial, na terça-feira, dia 17 de janeiro, uma lista com 1.748 nomes de candidatos aprovados na primeira chamada da instituição por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Segundo o documento, apenas três deles conseguiram a aprovação sem contar com o bônus de 20% aplicado na nota final do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011 para egressos de escola pública.

A instituição, que ofereceu vagas no Sisu em 98 cursos, confirmou que "uma grande maioria" dos aprovados teve sua nota incrementada pela política de ação afirmativa da UFF, mas afirmou que todos esses estudantes deverão comprovar, com documentos, que estudaram todos os anos do ensino médio na rede pública estadual ou municipal de ensino. "Caso contrário eles serão eliminados do concurso."

Ainda segundo as regras da instituição, quem estudou em colégios federais ou militares não têm direito ao benefício.

De acordo com Neliton Ventura, que coordena o vestibular da Federal Fluminense, a instituição bonifica os candidatos egressos de escola pública há cinco anos porque "é uma forma de incentivá-los, mas de uma maneira que o esforço e o mérito precisam ser considerados". Segundo ele, é por isso que a UFF não reserva cotas para os candidatos.

Os três aprovados na primeira chamada do sistema do Ministério da Educação que não receberam bônus se inscreveram nos cursos de engenharia de recursos hídricos e do meio ambiente (o qual, foi aprovado, o nosso aluno, Caio Reis Costa Mattos), letras - português e cinema e audiovisual.

Segundo Ventura, na edição de 2011 do Sisu, o resultado foi parecido: uma grande maioria dos aprovados recebeu o bônus. Ele não soube informar a porcentagem desses candidatos que efetivou a matrícula na instituição.

"É uma política de inclusão social com um lado democrático muito acentuado", afirmou.
 

É uma política de inclusão social com um lado democrático muito acentuado"
Neliton Ventura, coordenador do vestibular da UFF

Inclusão
Nos primeiros quatro anos da política, o bônus era de 10% na nota final dos vestibulandos beneficiados. Isso fez com que, de acordo com Ventura, a porcentagem de estudantes que se formaram no ensino médio na rede pública e foram aprovados na UFF subisse de 12 a 15% para entre 20 e 25%, com aumento principalmente entre os cursos mais concorridos.

Ainda segundo ele, aumentar o bônus para 20% foi a maneira que a instituição encontrou para que essa porcentagem subisse para cerca de 30 a 35% no processo seletivo de 2012.

Neste ano, 80% das cerca de 9.500 vagas da UFF serão preenchidas pelo vestibular tradicional, e 1.748 estão em disputa por meio do Sisu. Ventura afirma que, como o processo seletivo da universidade exige que todos os candidatos passem na primeira fase sem bônus - aplicado apenas na nota final -, a porcentagem de egressos de escola pública aprovados por esse sistema será diferente.

Porém, esse é o último vestibular realizado pela instituição, que, a partir de 2013, utilizará apenas a nota do Enem. "Se houver necessidade de ter gradação desse bônus, vamos estudar."

O resultado final do vestibular 2012 da UFF saiu no dia 30 de janeiro.

 

Leia +
Professores-fãs criam curso livre sobre os Beatles na PUC Rio
App Enem
20 municípios e os estados de MG e RJ ainda não sancionaram seus planos de educação
Endereço:
Rua Quatorze de Dezembro, 271
Centro - Três Rios/RJ


Ligue:
(24) 2255-4343

Facebook